Agenda

Parceria com Campos Mello Advogados e EloGroup Consultoria apoiará o desenvolvimento do modelo de governança do Time REAP Rio de Janeiro

O Campos Mello Advogados (CMA) e a EloGroup Consultoria se tornaram parceiros do programa de aceleração de regiões empreendedoras (REAP), coordenado pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT), que será implementado no Rio de Janeiro. O objetivo do programa é contribuir para ampliar o ecossistema de startups em tecnologia e ajudar a transformar o estado no “Vale do Silício” das áreas de energia e sustentabilidade.

A parceria vai desenvolver um modelo de governança para organizar e consolidar os acordos, a atuação e a adesão de novas empresas e apoiadores do MIT REAP Rio de Janeiro para potencializar os resultados do programa. No Rio de Janeiro, a coordenação do MIT REAP estará a cargo do LabrInTOS (Laboratório de Inovação) da COPPE/UFRJ.

– Investimos nessa parceria porque o Rio de Janeiro é um ambiente propício para a união entre empresas, institutos de pesquisa, instituições e as startups em busca de inovação em energia e sustentabilidade. O interesse do MIT por todo esse ecossistema mostra a vocação do estado. Acreditamos que nossa sólida experiência e carteira de clientes nas duas áreas nos aproximam ainda mais do projeto, explica Fabiano Gallo, sócio da área de energia do Campos Mello Advogados.

– Para nós da EloGroup é extremamente gratificante fazer parte deste projeto e contribuir para o ecossistema de energia e sustentabilidade do Rio de Janeiro, cidade onde começamos. Acreditamos que fortalecer o ambiente empreendedor é uma grande alavanca para o desenvolvimento sustentável das regiões brasileiras. O programa é bem alinhado com o nosso DNA empreendedor e com a nossa atuação em projetos, pontua Daniel Barros, sócio-diretor da EloGroup.

Inédito no Brasil, o MIT REAP seleciona anualmente no máximo oito regiões do mundo para um programa de dois anos de duração. Empresas, universidades, governo, empreendedores e investidores de venture capital, que apostam no potencial das regiões, compõem esses hubs ao redor do mundo. O ecossistema de inovação buscará fomentar a inovação e o empreendedorismo nos setores de energia e sustentabilidade.

– A formação desse ecossistema de inovação ligado à energia e sustentabilidade trará inúmeros benefícios econômicos, sociais e ambientais para a região, como trouxeram para o Vale do Silício na Califórnia ou para o ecossistema da Kendall Square, onde fica o próprio MIT. As 30 mil empresas-filhas do MIT possuem hoje um faturamento combinado de US$ 1,9 trilhões, valor maior que o PIB do Brasil e o equivalente a 8ª maior economia do mundo. Essa geração estruturada de riqueza através de tecnologia e inovação poderá ser um fator importante para a retomada da importância do Rio de Janeiro no cenário nacional e internacional”, mostra Hudson Mendonça, Champion do projeto e pesquisador do LabrInTOS da Coppe/UFRJ.

Atualmente, existem apenas 157 startups mapeadas nas áreas de energia e sustentabilidade entre as mais de 13.000 que compõem a base da ABStartups (COPPE/UFRJ). “Com este projeto, acreditamos que haverá rápida inovação nessas duas áreas. Nosso objetivo é contribuir com iniciativas de empreendedorismo no setor de energia, com estímulo às pesquisas acadêmicas e diversidade de negócios no Rio de Janeiro. Esperamos ver uma qualificação técnica/ profissional cada vez mais alta e que crie um mercado interessante e competitivo para nossos clientes”, completa David Meiler, Sócio de Energia/ Óleo e Gás do CMA.